Abril de 2017, Mark Weisbrot, Jake Johnston, Julia Villarruel Carrillo e Vitor Mello

Este relatório olha para as excepcionalmente altas taxas de juros brasileiras. O Brasil possui o quarto maior encargo no mundo com o pagamento de juros da dívida pública (em meio a 183 países). O relatório indica que isso não é um resultado de conhecidos fatores de risco, mas sim decorrente da incomum alta taxa de juros estabelecida pelo Banco Central — as taxas de juros estabelecidas pela política econômica também têm estado entre as mais altas no mundo — e do poder político e de mercado de um altamente concentrado setor bancário. Embora a taxa de juros tenha sido recentemente cortada, a taxa real de juros (ajustada pela inflação) é na verdade a mais alta para o período desde dezembro de 2008.

Os autores advertem de que, a não ser que o Brasil corrija sua política monetária, ela pode condenar o país a mais um longo e severo período de falência econômica comparável à experiência de 1980–2003. Neste período, o PIB per capita cresceu em média 0,2 por cento ao ano.

Este artigo atualiza uma versão publicada em dezembro de 2016.

Tradução por Fábio Pitta e Vitor Mello

PDF pdf_small | Flash 

In English

Comunicado de imprensa