Franklin Serrano e Ricardo Summa 
agosto 2015

O artigo analisa a rápida desaceleração da economia brasileira para os anos de 2011-2014, no qual esta cresceu apenas 2,1% em média anual, em comparação a média de crescimento de 4,4% do período 2004-2010. Os autores argumentam que a desaceleração resultou majoritariamente do forte declinio do crescimento da demanda doméstica, mais do que de uma queda no ritmo das exportações ou mais ainda do que qualquer mudança de condições de financiamento externo. Ele conclui que essa decisão de desaquecer a economia não era necessária pois não existia nenhum constrangimento externo, como problemas na balança de pagamentos, que obrigasse a isso.

PDFpdf_small | Flashflash_small | em Inglês

Comunicado de imprensa